• (11) 3063-4630 / (11) 99957-1753
  • contato@artehall.com.br
  • Nazareno na Arte Hall até 18/06
    Nazareno na Arte Hall até 18/06
    Rosana Palazyan
    Rosana Palazyan
    Artista do Clube 5ta Edição, participa de exposição no MAR
    Seja um Sócio Clube Hall 8
    Seja um Sócio Clube Hall 8
    Seja um Sócio Clube Hall 8
    Arte Hall lança 1ro projeto do instituto Mario Cravo Neto
    Arte Hall lança 1ro projeto do instituto Mario Cravo Neto
    Arte Hall lança 1ro projeto do instituto Mario Cravo Neto
    Venha nos Fazer uma visita
    Venha nos Fazer uma visita
    Rua Cônego Eugênio Leite, 240

    CurtasBienal Internacional de Curitiba inaugura obra de arte urbana em frente à Prefeitura

    voltar a lista de curtas24/10

    Hoje às 9h30, a Bienal Internacional de Curitiba inaugurou a obra “Casa de Água”, do alemão Heinz Mack. Será um grande prisma feito de vidro e água, construído com patrocínio da Construtora JL e iluminação da Fael Luce do Brasil e instalado em frente à Prefeitura Municipal de Curitiba.

    Heinz Mack_photographer Reginald Weiss

    Heinz Mack (Foto: Reginald Weiss)

    Mack é apontado como um dos grandes mestres da arte pública contemporânea, com obras nos mais importantes museus do mundo, vem contribuindo há um bom tempo para a renovação visual e humanística de inúmeras cidades europeias. É conhecido por suas obras cinéticas e escultura extremamente refinada, em materiais como mármore, vidro e metal. Fundou com Oto Piene, em 1957, o movimento Zero que integra nomes como Yves Klein, Tinguely, Tapiès, Lucio Fontana e Piero Manzoni.

    A arte urbana ocupa lugar de destaque na Bienal Internacional de Curitiba, com manifestações artísticas desenvolvidas no espaço público por nomes nacionais e internacionais. “A arte tem demonstrado ser capaz de colaborar fortemente para o processo de reapropriação digna da cidade”, declara o curador geral Teixeira Coelho.

    Já podem ser vistas nas ruas de Curitiba as obras: “All in One One in All”, da sueca Gunilla Klingberg, composta por grandes globos espelhados na Rua XV de Novembro; “Turn off the world”, do sueco David Svensson, que é um poste de energia de ponta cabeça, pendurado por um guindaste, no Museu Oscar Niemeyer e “Mandala”, da alemã Beatrice Steimer, feita com da pedras fluorescentes no Jardim Botânico.

     

    www.bienaldecuritiba.com.br